Desenvolvida pelo Dr. Paul Nogier (1908-1996), a Acupuntura Auricular Francesa (também conhecida como Auriculoterapia) é um microssistema da acupuntura que utiliza estímulos em pontos específicos da orelha para alcançar resultados que vão desde o alívio de dores até a melhoria do estado emocional do indivíduo, podendo contribuir para a mudança de hábitos como parar de fumar, perder peso e reduzir a ansiedade.

 

O sistema não tem nada de místico, podendo ser comprovado através da neurofisiologia. Estudos demonstram que a orelha é um local onde há formações histológicas específicas associadas a arteríola, vênula, vaso linfático e terminação nervosa. Nesses locais, há pontos de menor resistência elétrica que podem ser tratados com a inserção de agulhas de acupuntura, levando ao processo de harmonização da parte do corpo correspondente que esteja apontando o problema. 

Qualquer modificação no corpo, seja no sistema motor ou no sistema cérebro espinhal, pode ser detectada através dos pontos da orelha. Dessa forma, se ocorre, por exemplo, uma mudança de temperatura de algum órgão do sistema digestivo, imediatamente haverá uma correspondência num ponto da orelha. Ao tratar deste ponto, informações são levadas ao cérebro, onde são processadas para que, de maneira natural, o corpo distribua as endorfinas necessárias para aliviar a dor ou disfunção que se está tratando.

Uma das vantagens da técnica é justamente a possibilidade de se alcançar bons resultados terapêuticos com a redução do impacto negativo dos tratamentos medicamentosos. Dessa forma, a Auriculoterapia pode ser utilizada para uma infinidade de indicações, como dores traumáticas, neurológicas ou metabólicas, além de distúrbios funcionais, problemas com dependência química, fadiga, ansiedade, depressão, etc. 

A localização dos pontos na orelha pode ser feita através de apalpação (para verificar se há locais de percepção de dor) ou por meio de um detector elétrico. Definidos os pontos a serem tratados, agulhas são inseridas no local. 

Mas não dói? Curiosamente, a dor maior sentida é da apalpação, quando o terapeuta aperta a orelha para procurar os pontos. A picada da agulha, que é extremamente fina, é quase imperceptível e geralmente não causa incômodo. 

 

Camilo de Lélis Mendonça Mota é terapeuta holístico, psicanalista, atende em consultório em Araruama e Saquarema com Acupuntura Auricular, Florais de Bach, Psicoterapia e Reiki. Consultas: Tel. (22) 99770-7322.